segunda-feira, 12 de julho de 2010

Nice to meet you

Imagem retirada da net / Música: Nice to meet you by Yanni

Sonhei-te quando ainda não te sabia. Fui as cordas do teu violino, vibrando de prazer ao teu toque. Fui uma escala musical e soubeste-me de cor. Fui a rosa que prendeste no cabelo e de onde aspiraste o delicado perfume. Fui o espartilho que te envolveu a pele e comandou o percurso dos teus seios.

Hoje, sou todas as lembranças que ainda não tive de ti.

Muito prazer em conhecer-te, miúda.




NOTA: o blogue termina, propositadamente, com esta publicação. Foi um prazer conhecer-vos e partilhar convosco tantos pedacinhos de mim.

12 comentários:

cantinhodacasa disse...

Momentos lindos estes, Calendas.


Beijinho

calendas disse...

Obrigada, Cantinho.

maria teresa disse...

Estou de boca aberta e não sei se a consigo fechar... Calendas tu estás esplendorosa nas tuas escritas...
Por favor, não pares...

Calendas disse...

Não é caso para tanto abrir de boca. Olha o mosquedo que anda por aí.

Joaquim Jorge Carvalho disse...

Tenho vindo diariamente ao blogue. Magoa-me que ele acabe. É como se se fechasse um livro que estamos a gostar de ler (ou talvez um Café que temos frequentado, com leal bonomia, só para observar o mundo daquele certo ângulo).
Beijinho, entretanto, à autora para dizer a gratidão de este espaço haver passado pelos meus dias.
JJC

Red Maria disse...

Esta 'Nota' é que não teve piada nenhuma!

Carapau disse...

Como acontece com certas coisas, o melhor fica sempre para o fim.
Foi um fecho com chave de oiro, ainda que eu preferisse a porta aberta e o sofá à nossa disposição, para vir cavaquear.
Como o que tem de ser tem muita força, fica aqui um abraço virtual e um até sempre, em qualquer esquina da vida.

Vício disse...

tu conheces-me?

até...

maria teresa disse...

Foi batota, a nota foi colocada depois de eu comentar...

cantinhodacasa disse...

Espreitei. Reparei que o post tem uma nota, que não tinha quando comentei.
É sempre agradável "conhecer" pessoas com uma bela escrita.
Aguardo o regresso. Se não voltar, o prazer foi todo meu em a ler.

Maria

AVOGI disse...

nao acredito, nao acredito, nao me deixes dependurada e de boca aberta, eu que te adoro que adoro tua escrita. nao feches a loja trespassa mas nao feches. calendas? ouviste? OUVISTE? caramba acabo de chgar de ferias ah, tira umas feris vai deviagem descansa respira fundo , mas nao feches, kis :(:(:(

TERESA SANTOS disse...

Calendas,
Não te conhecia, cheguei aqui HOJE, "pela mão" do Carapau. Tenho estado toda a manhã, mas toda, a ver/ler os teus posts.
Dizes que este foi o último, que te vais embora. Tu saberás a tua vida, obviamente.
Queria apenas dizer-te uma coisa: nenhum de nós tem obrigação, não há qualquer cláusula, item, lei, regra, o que queiras, que nos obrigue a manter um blog. Há apenas e só, um momento em que ele deixa de ser "só" nosso, passando a ser como que comunitário. Isso, acontece (repara que estou a usar o Presente!) com o teu.
A tua qualidade de escrita, sensibilidade, beleza, sobriedade, já não são apenas tua pertença, já são - quer queiras, quer não - um pouco de todos nós.
Por tudo isto, que é tudo menos lisonja, peço-te que reconsideres a tua saída.
É que fazes, DE FACTO, falta na blogosfera.
Abraço.