sábado, 10 de julho de 2010

Dançamos?

Imagem retirada da net


Abre-se a porta. Baila no ar uma música suave. Um perfume almiscarado desperta-me para a sua presença. Recostada nas almofadas do leito, ela abre, lentamente, os olhos. Observa-me. Observo-a. O parco e diáfano tecido das suas vestes, revela-lhe as formas perfeitas e a pele leitosa. Passo pela jarra e colho uma rosa branca. Aproximo-me. Olho-a nos olhos e percorro-lhe os finos traços com a flor. Prende-a com a boca. Ri-se e sacode os longos cabelos negros, naquele gesto já tão habitual. Cresço por dentro. Estende-me as mãos. Estendo-lhe as mãos. Enlaço-lhe a cintura e aperto o seu corpo contra o meu. Danças comigo? - pergunto-lhe, sussuradamente. Ela suspira e acompanha-me na dança. A excitação do momento conduz-nos os lábios, que húmidos, trilham nos corpos estradas de nós e cresce-nos um fogo que se espalha por todo o quarto.

10 comentários:

maria teresa disse...

Quem ficou afogueada fui eu!
Adorei! A sensualidade transpira neste "escrito".
Abracinho

Calendas disse...

Vou já chamar os bombeiros. No entretanto vai um balde água, pode ser?

maria teresa disse...

Pode, mas bem gelada!

Livro Branco disse...

Podem ser 2 baldes, por favor... Amei!

Carapau disse...

Já nem comento! Eu ia chamar os bombeiros mas já se me adiantaram... E com água gelada!
Outro belo (e quente) post.

Calendas disse...

Tu, Carapau, baldes de água já tens que te chegue aí no teu mar.

rouxinol de Bernardim disse...

O doce encanto do hedonismo... a classe e a mestria de bem escrever, com sensibilidade e saudável epicurismo...

Red Maria disse...

Estes são os mais difíceis de comentar. Gosto destes momentos da Calendas!

( eu também suspirei e até já dançava...)

cantinhodacasa disse...

"Cresço por dentro..."


Delicioso.


Beijinho

Calendas disse...

Cantinho: esse "cresço por dentro" tem muito que se lhe diga (lol).