sábado, 7 de novembro de 2009

Puta de sorte

Mais um filho da puta de um dia.
Acordo na cama que destinei ao amor e ao prazer, mas ao meu lado jaz apenas uma almofada bonita e o frio do corpo há muito ausente. Os lençóis vermelhos de cetim avivam a evidência da sua falta e a recordação dos tempos em que percorria com mãos sabedoras a geografia do meu corpo.

6 comentários:

sotaoeskerdo disse...

Alto e parem as sevilhanas! É para entrar descalça ou trago os sapatos?!!

Acertei?

Calendas disse...

Acertaste.

Carapau disse...

Quem te manda ter lençóis vermelhos de cetim? Só dão nisso.
Eu deito-me numa cama de algas, durmo como um justo e acordo com fome...
À parte isso, aqui está um post de 4 linhas de verdadeira artista do blog.

Calendas disse...

5 my dear, 5.

RED disse...

O problema, dear, está na geografia e na falta de orientação. ( se é que existe algum...)

cantinhodacasa disse...

Miss him? I miss too.