segunda-feira, 31 de maio de 2010

Mas afinal onde é que se pode?



Se não se pode na praia, se não se pode no mato, se não se pode na casa de banho, AFINAL ONDE É QUE SE PODE?


NOTA: Abrir a foto para ler melhor o que está escrito no cartão. Na foto está o maridinho que, numa pose sofredora, reza aos anjinhos por uma luz (ou será por um penico?).

9 comentários:

AVOGI disse...

mas que chatice!!! mas afinal onde cagaste tu? e o teu marido j´+a aproveitou mesmo com a proibição de fazer a cagadinha. mas reparo...o teu marido está com um a tão ai se ele lê isto!!! feliz e aliviado!!!

Calendas disse...

Ele é um prevaricador. Eu andei aflitinha até sair de África!

maria teresa disse...

Não me digas que nunca puf...
Coitadinha! Vieste entupida até às goelas!

Calendas disse...

Pois foi, 7 meses sem arriar.

Carapau disse...

Sete meses sem "arriar", Ela andou,
Lá pela tropical África, terra bela
Mas não foi por falta de vontade- essa não faltou,
Foi sim por falta de local para a cagadela.

Porém o "Pai" usando de cautela,
Lhe dizia com ar sério e meditabundo:
"Aguenta, filha, que a casa de banho é fatela,
E quando te fores podes cagar para todo o mundo".

E Ela, triste, conformada,
(Se é que alguém se conforma assim)
Lá se foi encolhendo. E vermelha como uma brasa,

Disse:"eu quase já não aguento, mas enfim,
Agora já só penso no regresso a casa,
Para lá, finalmente, fazer a tal cagada"!

Soneto sugerido pelo do Camões "Sete anos de pastor, Jacob servia..."

Calendas disse...

Com muita pena minha, não te consigo responder à letra porque os "assonetos" não se dão comigo, nem eu com eles, aliás.

Red Maria disse...

Hahahahahahahaha

Ai que não me aguento, adorei a veia poética do carapau. Bendita cagadela.

cantinhodacasa disse...

Ele está com um ar tão consolado e sensual...Desculpe-me Calenda.

No more words.


Beijinho

Calendas disse...

Pera aí, Cantinho, que vou arreparar..... 5 minutos despois... e num é que tá mesmo!