quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Flagrantes da vida real

Todos os dias, nuinha como vim ao mundo, subia para ela. Dava-lhe tempo e ela, prontamente, servia-me. Partilhávamos o mesmo ritual, a mesma hora, o mesmo espaço, o mesmo corpo. Ela não me dava um prazer maior do que o necessário. E eu a ela também não.

Um dia começamos a entender-nos melhor. Eu olhava-a, dizia-lhe duas ou três palavras simpáticas e doces do tipo vá lá doçura, orienta-te e acomoda-te e ela, rapidamente, retribuía-me a cortesia e gentileza mostrando-me o que eu desejava ver.

Comecei a falar mais com ela, dediquei-lhe mais tempo, comecei a aconchegar-me melhor e a aconchegá-la. Cheguei até a mimá-la com uma limpeza mais profunda, acarinhando-a com um pano de flanela. E ela, solícita e ligeira, dava-me sempre o que eu pretendia.

Até que me começou a parecer gentileza a mais. Era só ela que mo dizia, não o via em mais lado nenhum, não o notava na roupa, no olhar dos outros, nem no meu próprio olhar.

Comecei a desconfiar dela.

Como é que era possível ter no início da semana 64, no meio da semana 61 e no fim de semana 57 kg?

Para a semana, ou falo com ela ou compro pilhas. Ainda não me decidi!

8 comentários:

RED disse...

Isso já lá não vai só com conversas, ó gaija!

Calendas disse...

Achas? Estavamos a dar-nos tão bem.

maria teresa disse...

Eu já me zanguei com a minha "ela" há muito, ao princípio mamorávamos numa intimidade que fazia inveja, a quem nos observava, começou também a olhar para outros corpos e a desiludir-me...uma traição imperdoável.
Bjs

Carapau disse...

Pois a minha tem um carácter à prova de bala. Quando lhe "salto" para cima, peludamente nuinho, ela "canta sempre a mesma cantiga". Tanto faz que eu faça os impossíveis para não me tornar pesado, como quando é "tudo à balda". Às vezes nem merece o cuidado que tenho com ela.
Também é certo, que uma vez ou outra, experimento esta ou aquela, por fora. Mas só para controlar... E atenção! A minha não é dessas coisas moderninhas que usam pilhas...
(A piada disto é que tinha na minha "short list" aprazada uma conversinha com a minha. Assim sendo fica para as calendas gregas...)

Vício disse...

eu também sou assim!
muita simpatia deixa-me desconfiado!

maria teresa disse...

Querida Calenda por favor, passe pelo meu cantinho, tem lá algo para si Bj

" A Invisível " disse...

Cara Calendas;

Quando puder(e se desejar!):) passe no meu "atelier" e levante os presentes que tenho para si. Pode ser?.. :)
Beijinho*

cantinhodacasa disse...

Fale com ela.
O diálogo é mais frutífero.