sábado, 24 de abril de 2010

Perdoai-nos senhor

A traição é, provavelmente, um dos grandes dramas dos relacionamentos. Além de enfeitar, de forma mais ou menos bucólica, o frontispício de cada um, serve também como musa para diversas modalidades artísticas, todas elas ao melhor estilo da “dor de cotovelo”.

Segundo os estudiosos, a infidelidade conjugal pode ser classificada segundo três tipos:

- a traição como afirmação da feminilidade ou da masculinidade. Creio que será o caso dos traidores compulsivos que a todo o momento conquistam e descartam.

- a traição como desejo de novidade para vencer o tédio do casamento. Quanto a este campo, acrescento que já ouvi dizer que “Novidades só no Continente”, por isso o resto do território está livre de perigo.

- a traição como insatisfação afectiva. A senhora D. Madame Bovary do Flaubert já devia sofrer deste síndroma porque andava lá às voltas com uma tal duma insatisfação, que a compelia na busca de um amor romântico que não existia em parte nenhuma. Mas a senhora D. Madame era uma mulher de garra e não desistia de encontrar o seu gral.

Diz-se também por aí que se uma mulher quiser, será muito difícil a um homem resistir-lhe. Será? Acho esta afirmação demasiado forte, porque me parece que um homem não é apenas um pénis, ainda que essa parte anatómica ocupe demasiado espaço nas ligações sinápticas do seu cérebro.

De qualquer maneira, a traição é sempre deflagradora de sentimentos desagradáveis. Tiro o chapéu a quem consegue fazer deste amargo de boca, um limão e do limão uma limonada e depois engoli-la com muito gelo e açúcar.

14 comentários:

AVOGI disse...

e digo-te em boa verdade te digo: mulher traída é o diabo. tenho uma amiga que provou o sabor da traição e não há quem a demole de ideias e pensamentos. e depois faz a "vida negra" ao homem que a traiu. oh, poça, deixe tudo e siga em frente, mas não, fica a atormentá-lo e atormenta-se também por que o relacionamento (a vida a dois de 40 anos) nunca mais será o mesmo. as mágoas ficam na garganta não descem e não saem. kis e Vivó 25 de Abril (antes de 74)

Red Maria disse...

Ai mulher tu nem me fales de traições, limões e limonadas.
A mim o fígado também me anda a atraiçoar e macacos me mordam se não o deixo a pão e água.

Red Maria disse...

Olha lá e quem é o Lipes?

Carapau disse...

Para começo de conversa gosto de "infidelidade conjugal" e não gosto de "traição".
Depois achei boa a ideia de espremer o limão e fazer uma bela limonada, a gosto. Acho uma boa solução.
Quanto ao facto de qualquermulher,se quiser,ser irresistível não é nenhuma proeza. Qualquer homem, mesmosem ocupar muitas ligações sinápticas,está sempre pronto para dar uma ajuda e não a deixar frustrada na sua tentativa...
Quanto aos possíveis enfeites córneos, já lá diz o ditado: "testa sem cornos é como jardim sem flores".
E mais não digo, que o tema tem pano para mangas,o que aliás é bom usar em situações que tais.

O Lipes é colaborador ou és tu travestida? Explica isso cá a gente.

Calendas disse...

O Lipes é um amigo meu. Existe mesmo.

maria teresa disse...

Eu também tiro o chapéu, aliás os meus vários chapéus ( a mania que tenho de dizer que teno muita coisa!), qualquer dia ainda tenho cá um fiscal para... perdi-me, mas já me achei, fugi da história.
Foi impressão minha ou o Carapau, arredou um bocadinho a cauda do assunto em questão, começando por mudar o nome e blá, blá, blá?

AVOGI disse...

tens um selo no meu blogue, vai lá buscar. kis:)

Vício disse...

usas chapéu há muito tempo?

Carapau disse...

Que é isso de eu ter mudado de nome?
E fugi com a cauda a que assunto?

(As perguntas são para a MT, óbviamente).

maria teresa disse...

Pró Carapau, mudaste o nome à traição dahhh!!!
Fugiste dizendo que o assunto tem muito pano para mangas lol

maria teresa disse...

Se a pergunta do chapéu é para mim (não deve ser), mesmo que não seja cá vai...uso desde que nasci, enfio cada barrete...:):):)

Vício disse...

maria teresa,
por habito não comento comentários se não forem dirigidos a mim, mas apenas o post e por isso a pergunta era para a Calendas (não sei qual a vossa ligação e nem me vou preocupar) mas quanto enfiar barretes... quem não o faz? talvez os orgulhosos porque a esses nunca acontece (teoricamente)

Calendas disse...

Vicio, eu e a Teré somos amigas do "peto". Ela tem uma procuração minha, feita a pensar nos comentários aqui da coisa, lol, já que eu nem sempre tenho tempo.
E é claro, respondeu e comentou muito bem(conforme lhe competia, tendo em conta a dita da proc.), pq já sabia qual ia ser a minha resposta. É que eu, estou sempre a enfiar o barrete.

Red Maria disse...

Ahahahahahahahahah


( oh pá adorei os chapéus e os barretes. Os gorros ficam por minha conta, ok? Também enfio alguns)