terça-feira, 26 de janeiro de 2010

A arte do bom roncar ou a odisseia de um ouvinte

Gosto especialmente de ouvir um bom ressonador!

Em vez do monótono e manso silêncio nocturno, o ronco alheio, muito mais interessante, conduz-me a paragens longínquas.

Imagino selvas cheias de canibais que me perseguem, acompanhados pelo alarido estonteante dos tambores. Imagino famílias inteiras de leões famintos que rugem, ferozes. Imagino a algazarra das hienas e o estridor dos hipopótamos.

Outras vezes, vou para outras paragens, embalada por sons e ritmos diferentes. Nessas, imagino que estou no do Carnaval do Rio, ou mesmo na festa de Passagem de Ano do Alberto J. Consigo até imaginar a cor dos foguetes. Noutras, ainda mais divertidas, lanço foguetões para o espaço.

Se não fossem estes sons, viajaria apenas meia dúzia de vezes por ano. Assim, viajo assiduamente todas as noites.

Pena que não viajemos juntos. Viaja um para cada lado!

7 comentários:

maria teresa disse...

Bolas! Não fazes a "coisa" por menos, lanças-te às feras ou permites que as feras te persigam, sonhas com "um" que é um perigo para a saúde mental pública e ainda deitas "foguetes"... As tuas noites devem ser muito "movimentadas"...

Carapau disse...

Em primeiro lugar as boas vindas à escrita. Espero que couves, espinafres, porcos e galinhas estejam todos bem.
Depois quero dizer que este post me baralhou as ideias, porque eu estava a pensar duma maneira e, se calhar, é outra.
Mas enfim, o assunto central é o ressonar e tu gostas de ser embalada por ele. Até viajas...
A mim, acontece que me deito à noite na minha cama e acordo todas as manhãs no quarto da minha vizinha de cima.
E isto deve fazer confusão em muitas cabeças.

Calendas disse...

Carapau: chama-se a isso sonâmbulismo dirigido, ou seja, vais para onde queres ir. Ou explicas direinho, ou começo a achar que é tara!

Ah, as couves, rabanetes e afins continuam a crescer assiduamente.


MT: as minhas noites são já famosas, de tão movimentadas.

maria teresa disse...

Eu não tenho vizinhos nem por baixo, nem por cima, estou fora da jogada, por isso posso dizer que ou o carapau explica tudo muito direitinho ou arrancamos-lhe as barbatanas, concordas Calendas?

RED disse...

Ui, imagino essas viagens!

(o carapau bem queria acordar no quarto da vizinha de cima!)

Vício disse...

imagino que por vezes te sintas em Monte Carlo ou Lemans a ver uma prova de automobilismo...

cantinhodacasa disse...

eheheheeheheh!
Sem nada que me apeteça fazer, eis que vim aqui e leio este maravilhosos posts!(sinal de quem não tem andado muito nas visitas).
Adorei estas belas viagens...
E quanto ao Carapau, o mais provável foi algum pacto de fez com a "alheia", porque esta não está para aturar os roncos dele e, antes do amanhecer, de mansinho, porque o ronco já o acordou,vai enroscar as suas pernocas nas perninhas delicadas da...vizinha sereia.